jusbrasil.com.br
29 de Março de 2020

Diário de um estagiário 2

Alaide Souza, Advogado
Publicado por Alaide Souza
ano passado

No "capítulo" anterior, narrei sobre a dificuldade em elaborar teses defensivas para àqueles que agiram em desconformidade com o Código de Ética da OAB. Causa superada!

Aprendi a analisar a parte material e processual de uma demanda antes de qualquer coisa. Sabem o que descobri? Tem jeito para tudo, rsrsrsrsrsrs! Não quero ser clichê, mas é bem verdade tal coisa.

Posteriormente, meu amado chefe, começou a passar algumas petições para mim de clientes com os quais mantinha contrato de honorários. A responsabilidade aumentou. Não se tratou mais de uma solidariedade prestada como fora falado no capítulo anterior. Mas era o nome do advogado bem como toda a sociedade de advogados que estava sendo levado naquela petição simples de danos morais e materiais, por exemplo.

Novas cobranças começaram. Nesse momento descobri que não valorizei cada milimetro de conteúdo de Direito Civil como deveria, durante o segundo período da Faculdade. Meu chefe dizia sempre que eu tinha que estudar mais a parte teórica para fundamentar melhor a petição.

Pois é, a terrível mania do estudante de querer partir para a parte prática da coisa e achar que professor está falando muito apenas para concluir o tempo de aula. Colegas, não façam como eu fiz! Não se deixem levar pela ansiedade de conhecer a prática desprezando a teoria. Acredite, você precisará muito mais desta na hora de peticionar.

Então, estando eu ainda finalizando o quarto período da graduação, estagiando pela manhã, trabalhando a tarde e estudando a noite, tive que dispôr de tempo para rever disciplinas teóricas que pensei um dia ter aprendido. Puro engano meu e muita perca de tempo agora!

Mas ainda não era o fim, afinal eu só trabalhava até quinta feira, então passei a fazer uso da sexta, sábado e domingo para estudar mais. Eu não aceitava ser ouvir isso: você tem que estudar mais, você tem potencial, mas precisa estudar mais.......Para mim, soava como crítica. Então passei a cobrar-me em possuir mais argumentos, maior vocabulário, melhores e coerentes fundamentações.

Aprendi a buscar mais informações, não mais uma informação porém "maisss" informações. Aprendi a ler, ouvir, compreender e respeitar opiniões como a minha mais também contrarias a esta. O meu discernimento estudantil aumentou. Muitos estudantes talvez não compreendam, mas é nesse limiar que habita a democracia, qual seja o berço do Direito.

Espero ter contribuído com algo no seu dia a dia, estudante. Aguardem para ver onde isso vai terminar!

T+ pessoal!!!

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)